Com o fim do Inovar-Auto, Geely, SsangYong, Aston Martin, Datsun, Daihatsu, Alfa e até Mazda podem vir ao Brasil


Com o provável fim do Inovar-Auto, os importados devem deixar de pagar 30% a mais de IPI. Com isso o mercado se abre novamente a receber novas marcas e receber até mesmo aquelas que deram uma "pausa" no nosso mercado. No balanço do primeiro semestre, José Gandini revelou que há a possibilidade de novas marcas virem ou voltarem ao nosso mercado até 2020. Algumas marcas que se disiludiram com o programa do governo lançado em 2012 como SsangYong, Aston Martin e até mesmo a Mahindra, podem voltar ao nosso mercado. Outras, que nos deixaram há mais tempo e namoram vender no nosso mercado como Daihatsu, Mazda e Alfa Romeo fazem parte de outro grupo de interesse em nosso mercado. A Geely, que também interrompeu suas vendas (mesmo que temporariamente) foi a primeira a revelar que volta em 2018, focando agora no segmento de utilitários esportivos. A dúvida fica por conta da representação, se é do grupo Gandini ou a marca deve assumir a operação brasileira. Outra marca de olho no mercado nacional é a Datsun, marca de baixo custo da Nissan que revelou interesse de vender automóveis no nosso mercado até 2020, possivelmente com os populares Redi-GO e GO. Cada marca tem um foco diferenciado no nosso mercado. A Geely deve apostar em SUVs como EGS e EX7 Sport no primeiro momento, mas mais adiante pode lançar compactos e até mesmo o substituto do GC2. A SsangYong passa por uma renovação de lineup e modelos como Tivoli, Rexton, Korando e Korando Sports são interessantes para o nosso mercado. A Aston Martin recém apresentou o DB11, que deve ser o seu principal automóvel nos próximos anos, para competir com Porsche 911 e Jaguar F-Type. A Datsun pode chegar ao nosso mercado assim que a Nissan apresentar as novas gerações de March e Versa, que devem subir de categoria abrindo espaço para o segmento de hatches populares e compactos. Em recente entrevista, a Toyota também demosntrou interesse na volta da Daihatsu para o Brasil, vendendo compactos de pequeno porte. A Mazda atualmente conta com produção no México e de todas seria a que tem mais facilidade para vir ao nosso mercado com os compactos 2 e os médios 3, bem como sua linha de SUVs. Já a Alfa Romeo está em expansão no mercado e estava confirmada para o Brasil em 2018, logo após estabilizar a marca nos EUA. Apesar do entusiasmo de Gandini, as marcas com certeza vão pensar duas vezes antes de colocar suas quatro rodas novamente no mercado. É melhor não criar expectativas...





Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Nova geração do Subaru XV Crosstrek chega com duas versões ao Brasil e parte de R$114.900

RAM 1000 ganha sinal verde para produção e deve ser lançada globalmente até 2022

Chevrolet estuda um novo utilitário esportivo para o Brasil e Suburban era uma das opções

Volkswagen entra para o mundo VUC com Delivery Express por R$118 mil iniciais

Alfa Romeo vê potencial de vender 10 mil unidades no Brasil e analisa retorno ao país

Sem novidades, BMW apresenta a linha 2019 do M140i com preço maior, por R$269.950

TOP 100: Volkswagen Tiguan volta ao ranking com nova geração e Suzuki Vitara cai

CAuto #75: Volkswagen emplaca nome Polo em sua terceira tentativa no Brasil

Toyota apresenta o Yaris Hatch no Brasil com preços que começam em R$59.590

MINI lança o reestilizado Cooper no Brasil, com preço inicial de R$119.990