terça-feira, março 14, 2017

Mercedes-Benz com motor de Fórmula 1 só começa a ser vendido em 2019, mas pode ser revelado em 2018


Embora possa ser antecipado como conceito no Salão de Frankfurt, em Setembro, o novo AMG ProjectOne teve alguns detalhes revelados. Durante uma entrevista com o chefe da divisão de esportivos da marca alemã, Tobias Moers, revelou que o novo hipercarro será vendido por 2.275.000 de euros (algo em torno de R$7,65 milhões numa conversão direta) para fazer frente ao Bugatti Chiron. Outra novidade confirmada é o uso do câmbio manual automatizado em lugar de um robotizado de dupla embreagem ou automático convencional. A decisão é devido ao tamanho mais compacto e mais leve de uma caixa convencional, que também é capaz de suportar mais torque. Segundo Tobias Moers, chefe da AMG, confirmou que a marca alemã vai ter um hiperesportivo de mais de 1.000 cv em 2018. O supercarro terá propulsor central que compartilhará a transmissão com os carros de F1. A proposta é fazer entre 99 e 150 exemplares. Apesar de 1.000cv "confirmado", o bólido pode chegar a 1.200cv de potência, como sugeriu Moers. Ainda sob desenvolvimento e conhecido apenas pelo código R50, a única imagem divulgada até agora é imagem abaixo. O grande destaque será o motor 1.6 V6, o mesmo usado pelos carros de Fórmula 1. A potência combinada deve ser de 1.000cv de potência. Para adequar o motor de F1 ao Project One e, consequentemente, homologá-lo às ruas, a AMG teve que realizar uma série de modificações. Entre elas, a alteração da taxa de compressão (especialmente para a legislação de emissões de poluentes), virabrequim e cabeçote são fundidos e o sistema de injeção direta de combustível também foi adaptado (em neutro, um F1 mantém o giro do motor em cerca de 4.000rpm, enquanto o Project One ficará em torno de 1.200rpm). O início das vendas é esperado apenas para 2019, segundo a revista Autocar, mas ele seria apresentado já em 50 para homenagear os 50 anos da AMG.


Nenhum comentário:

Postar um comentário