terça-feira, março 28, 2017

IBAMA diz que Volkswagen deve pagar pelo caso Dieselgate com motor 2.0 TDi da Amarok no Brasil


Enquanto nos EUA e na Europa a Volkswagen é culpada no caso do Dieselgate, ao usar dispositivos que manipulavam o índice de CO2. No Brasil, o IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) disse que a Volkswagen usou o dispositivo no último dia 21. A decisão, apenas administrativa, foi proferida em primeira instância e permite que a Volkswagen do Brasil tenha uma chance de defesa. O IBAMA quer punir a marca alemã com R$238 milhões, mas o limite máximo que a multa poderia ser aplicada, de acordo com a legislação, é de R$50 milhões. Produzida na Argentina, os motores 2.0 TDI EA189 da Amarok atingiram 17.057 unidades no Brasil e afirmou que os demais automóveis movidos a gasolina ou com motor flexível não apresentam o software. Segundo a Volkswagen, os proprietários das unidades afetadas deve receber uma carta avisando sobre o recall, que chegou a casa dos consumidores no primeiro trimestre de 2016, onde mais detalhes serão revelados. As unidades que estão com o software são do ano/modelo 2011 e parcial do ano/modelo 2012. O IBAMA ainda contesta que a desde 2010 a 2012, foram produzidas 33.437 unidades da Amarok e 96.901 unidades até o final de 2016. Segundo relatório da CETESB (Companhia Ambiental do estado de São Paulo), a Amarok emite 1,1g/km de óxidos de nitrogênio, mas que em testes de homologação a picape apresentava apenas 0,26g/km, graças ao uso do software.


Nenhum comentário:

Postar um comentário