Submarca da Tata, Tamo Futuro deve ter motor 1.2 Turbo de 182cv no Salão de Genebra


A Tata deve apresentar no Salão do Automóvel de Genebra a sua nova submarca Tamo, que deve apresentar um esportivo compacto. Em teaser do modelo coberto, alguns detalhes acabaram vazando tais como sua motorização. Se antes se cogitava um motor elétrico, espere pelo motor 1.2 BiTurbo que vai desenvolver 182cv de potência. Possivelmente ele deve ter seu desenvolvimento sobre o Revotron 1.2. Esportivo de dois lugares, ele tem grandes chances de ser chamado de Tamo Futuro e deve ter plataforma modular X1, anunciada pela Tata. Acredita-se que ele tenha cerca de 800kg, o que sem dúvida favoreceria seu bom desempenho aliado ao motor 1.2. A plataforma ainda deve ser 170kg mais leve que as arquiteturas equivalentemente usadas hoje e está sendo projetada para sustentar até oito modelos diferentes. Ela será formada por 15 módulos individuais e terá índice superior a 80% no compartilhamento de peças entre os modelos que a usarem. A Tata diz que ele terá baixo volume, baixo custo de produção e plataforma de arquitetura aberta para uso de startups e empresas terceirizadas.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Marco do seu renascimento, Chery lança Tiggo2 no Brasil por R$59.990 iniciais

BMW lança oficialmente a nova geração do X3, em duas versões, e parte de R$309.950

Ford Fusion deve ser reestilizado ainda em 2018 no Brasil e gama de motores vira questionamento

Citroën lança reestilizado C4 Lounge por R$93.920 iniciais, que recebe upgrade e downgrade

Peugeot lança o 5008 no mercado brasileiro em duas versões e preços que começam em R$157.490

Porsche revela as primeiras imagens do Cayenne Hybrid, em testes finais na África do Sul

Nissan confirma desenvolver March emergente, com a mesma plataforma V do Kicks

Maserati apresenta o Levante Trofeo no Salão de Nova York, com motor V8 de 598cv

Depois de tanta espera, Ford lança oficialmente o Mustang GT no Brasil por R$299.990

FCA inicia reparo da RAM 2500, que envolve 3.527 unidades desde 2014 com defeito no câmbio