Próximo geração do Jeep Grand Cherokee deve usar plataforma Giorgio, da Alfa Romeo


O já veterano Jeep Grand Cherokee deve ganhar uma nova geração até 2019. Segundo a revista Autocar, a nova geração do utilitário esportivo da Jeep deve usar a mesma plataforma do Alfa Romeo Giorgio/Alfetta. A plataforma, também chamada de Giorgio, equipa atualmente Giulia e Stelvio e também deve ser usada pelo novo Grand Cherokee. Segundo Sérgio Marchionne, chefão da FCA, a plataforma da Alfa Romeo é uma evolução natural da base de tração traseira para a nova geração do SUV topo de linha. Ainda carregando resquícios da parceria de Daimler-Chrysler, o atual Jeep Grand Cherokee deve lenha para queimar por mais algumas temporadas, sendo que a chegada da versão Hellcat com 717cv fecha com chave de ouro a atual geração de bastante sucesso. Com investimento de 1 bilhão de euros, a FCA espera que a plataforma Giorgio preencha a lacuna dos automóveis de tração traseira. Além do Grand Cherokee, os Wagonner e Grand Wagonner também deverão usar a plataforma Giorgio, porém alongada. O Grand Cherokee é a pauta principal da Jeep assim que a marca lançar os novos SUVs topo de linha e a nova geração do Wrangler e sua inédita picape.


Fonte: Autocar

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Reestilizada, Chevrolet Spin é flagrada sem camuflagem, em cegonha, a caminho da Argentina

Depois de dois anos ausente, SsangYong Korando volta reestilizado por R$129.900

Ford confirma lançamento do Ka em julho com preço inicial de R$45.490, R$710 mais caro

Nova geração do Fiat Ducato já é vendido com descontos que chegam a R$21.307

Volvo inicia pré-venda da nova geração da V60, em versão única, por R$199.950

Jeep confirma SUV de 7 lugares e um SUV abaixo do Renegade para a América Latina

Fora do Brasil desde 2014, Volkswagen apresenta nova geração do Bora na China

Honda revela nova geração do Brio em agosto, durante o Salão do Automóvel da Indonésia

Jeep Renegade ganha teaser e estreia motores 1.0 e 1.3 Turbo na Europa

Fiat "acorda pra vida" e deve ter três SUVs no mercado brasileiro até 2022, segundo plano