sexta-feira, janeiro 06, 2017

Especial Lançamentos 2017 #11: o que esperar da Fiat para o Brasil neste ano?


A Fiat confirmou apenas duas novidades para 2017. As duas novidades serão os compactos oriundos do projeto "X6", sendo o "X6H" e "X6S", que podem ser as novas gerações de Palio e Siena. Os compactos devem competir entre os hatchs e sedãs compactos, mas as versões topo de linha o farão concorrer com os compactos premium, assim como ocorre com Hyundai HB20 e HB20S. Eles devem usar os motores 1.0 6v FireFly Flex que desenvolve 76/72cv de potência com torque de 10,9/10,4kgfm acoplado com câmbio manual de 5 marchas (apenas o hatch), o 1.3 16v FireFly Flex que entrega 109/101cv de potência com torque de 14,2/13,7kgfm acoplado com câmbio manual e o 1.8 16v EtorQ Flex que desenvolve 139/135cv de potência com torque de 19,1/18,6kgfm, acoplado com câmbio manual ou automático de 6 marchas. Para economizar combustível, os compactos devem usar direção elétrica desde a versão de entrada e as versões intermediárias e topo de linha contarão com Start&Stop. As versões topo de linha virão com ESP e ACS. Em meados de 2018 a Fiat ainda pode lançar uma versão esportiva para substituir o Punto T-JET com o motor 1.3 16v FireFly com Turbo, que deve desenvolver 160cv. Outra coisa que já se sabe é que hatch e sedã não serão produzidos juntos. Enquanto o hatch deve ser produzido em Betim (MG), o sedã será feito em Córdoba, na Argentina. O hatch deve ser vendido em quatro versões iniciais e a quinta versão seria lançada em 2018, o site Notícias Automotivos informou que a produção na fábrica de Betim (MG) começa em Março. Com isso fica claro que seu lançamento ocorre entre os meses de Abril a Maio. Depois de deixar de ser produzido em Sete Lagoas (MG), o Ducato pode vir a partir do México.


A atual quarta geração, apresentada em 2006 na Europa e reestilizada em 2014 é um modelo muito mais moderno que o furgão que estava sendo fabricado na fábrica mineira desde 2000, com projeto de 1993. Além de design mais arrojado, com direito a faróis com leds próximos do para-brisas, a Ducato mais recente tem mais equipamentos de conveniência, como central multimídia e comandos no volante, além de carroceria mais rígida. Na Europa a Fiat oferece os motores 2.3 MultiJET que desenvolve 127cv de potência e ainda conta com os motores 3.0 Turbo Diesel que desenvolve 180cv de potência. No velho continente, a Fiat segue oferecendo um variado pacote e combinações de carrocerias: Minibus Teto Alto, Multi Teto Alto, Minibus, Maxicargo 10 m³, Cargo L, Maxicargo 12 m³ e Cargo. Por aqui os preços devem começar na casa dos R$120.000 em uma nova geração. No Salão de São Paulo a Fiat apresentou o 124 Spider. Baseado no Mazda Miata/MX-5, o 124 Spider marca a volta do conversível ao lineup da marca italiana e que pode pintar no mercado brasileiro pela primeira vez. Segundo a revista Car and Driver, a Fiat estuda a importação do 124 Spider do Japão para cá. Segundo a revista, a Fiat ainda estuda possibilidades de trazer o esportivo ao Brasil como o seu segundo carro de imagem. Aqui seria o Fiat mais caro a venda, com preços na casa dos R$150.000 e que seria exclusividade de poucos consumidores. O 124 Spider conta com os motores 1.4 MultiAir Turbo que desenvolve 160cv de potência e torque de 25,3kgfm, com tração traseira.


O câmbio pode ser manual de 6 marchas ou automático, também de 6 velocidades. Há na Europa uma opção de entrada, que desenvolve 140cv com torque de 24,2kgfm. Já a versão Abarth possui o mesmo motor, mas calibrado para desenvolver 170cv de potência com torque de 25,4kgfm, acoplado somente a um câmbio manual de 6 marchas. Com esse conjunto ele acelera de 0 a 100km/h em apenas 6,8 segundos e atinge a velocidade máxima de 230km/h. Já o 500 não é mais importado, mas ainda tem unidades em estoque. A Fiat pode estar esperando pela vinda do modelo reestilizado, que ganha luzes diurnas de LEDs, para-choque dianteiro e traseiro, grade frontal redesenhada, novos faróis e lanternas e novas rodas de liga leve. Na traseira, a tampa do porta-malas possui novo puxador maior, além de uma lanterna traseira de LEDs, mais elaborada. No interior, como é possível ver na imagem abaixo, ganhou o sistema multimídia Uconnect de 5" polegadas, além de novas saídas do ar-condicionado. Finaliza as mudanças internas o novo volante, mais próximo de 500L e 500X. Além do sistema multimídia, volante e saídas de ar, o interior ganhou materiais de melhor qualidade, que filtram melhor os ruídos externos, novo console central e quadro de instrumentos mais refinado e moderno, que nas versões mais caras é digital com tela TFT de 7" polegadas. Aqui a mecânica não mudaria e os preços ficariam entre R$60.000 a R$100.000.


Nenhum comentário:

Postar um comentário