segunda-feira, novembro 14, 2016

Toyota congela os planos de produzir Prius no Brasil por instabilidade econômica a adia projeto


Quando foi lançado no Brasil, a Toyota até falava em uma possível produção na fábrica de São Bernardo do Campo (SP) em regime CKD, mas segundo a própria Toyota, o projeto foi congelado. O motivo seria a instabilidade econômica que afeta o Brasil e o projeto pode pelo menos ser repensado para um futuro próximo. De acordo com o vice-presidente executivo da marca, Miguel Fonseca, a alta do valor do dólar, o câmbio volátil e a falta de um horizonte mais claro em relação às políticas econômicas que viriam a ser implantadas fizeram com que a segunda geração do Prius não fosse nacionalizada. Como todas as peças continuariam a vir importadas, o preço da moeda estrangeira iria influenciar completamente o custo do modelo, o que inviabilizaria ainda mais o carro, que hoje já é vendido caro, por R$ 126.600. Na quarta geração, as dimensões do novo Prius também foram alteradas. Agora, o veículo está 60mm mais comprido com 4,54 metros de comprimento, 15mm mais largo resultando em 1,76 metro e 20mm mais baixo com 1,49 metro. O entre-eixos é de 2,70 metros. Na mecânica, o Prius conta com o renovado 1.8 16v VVT-i de ciclo Atkinson que desenvolve 98cv de potência e torque de 14,2kgfm a 3.600rpm. Aliado a ele está um motor elétrico que desenvolve 72cv de potência e 16,6kgf de torque. Com as motorizações combinadas, o Prius entrega 123cv e acelera de 0 a 100km/h em 11 segundos e é acoplado a um câmbio automático CVT que simula 7 velocidades.


Nenhum comentário:

Postar um comentário