terça-feira, novembro 22, 2016

Cresce os rumores de uma nova geração do McLaren F1, que deve ser lançada em 2019 pela MSO


Em 2015 surgiu os primeiros detalhes sobre uma possível segunda geração do F1 para substituir o P1, que deixou de ser produzido no final de 2015. O lendário F1 foi lançado em 1993 e se tornou um dos ícones da indústria automotiva mundial pela tecnologia e avanço mecânico que trazia. Segundo o site Carbuzz, nada mais nada menos que o CEO da McLaren, Mike Flewitt, confirmou que os boatos podem ser verídicos. Segundo uma fonte ao site, Flewitt escreveu por carta que, a empresa já trabalha no substituto do P1, que é chamado internamento de "Hiper GT". Sua identidade com o McLaren F1 estaria nas portas-borboleta e na posição de dirigir, central, com outros dois bancos para passageiros, um de cada um dos lados do motorista. Em 1993 foram produzidas apenas 106 unidades e a nova geração deve ser lançada em meados de 2019. Os motores não seriam mais da BMW, como eram no original, mas sim os mesmos V8 de 3,8 litros turbinados dos McLaren atuais. Receita própria, com motores elétricos para complementar, o que dá a ideia de que o McLaren P1 possa servir de base, de algum modo, para este novo GT. O cofre do motor folheado a ouro também deve ser exclusividade do F1. A produção toda ficaria a cargo da McLaren Special Operations (MSO) e que permitiria a ampla variante de personalização. O projeto deve ser anunciado de forma oficial nos próximos dias.


Nenhum comentário:

Postar um comentário