terça-feira, dezembro 06, 2016

Volvo lança opção de motor Diesel para XC90, que chega em duas versões e parte de R$369.950


O XC90 se tornou um grande sucesso comercial da Volvo Cars no Brasil. O utilitário esportivo passou das 5 unidades mensais na primeira geração para uma média de 30 a 60 unidades mensais, como um dos líderes do segmento. Para reforçar seu lineup, a Volvo está apresentando a versão D5, que traz motor Turbo Diesel para essa geração, que era vendida até então com motor a gasolina. A motorização D5 chega nas versões Momentum e Inscription, assim como o modelo a gasolina. O motor é o 2.0 16v Turbo Diesel que desenvolve 238cv de potência com torque de 48,9kgfm, acoplado ao câmbio automático de 8 velocidades. Com esse conjunto ele acelera de 0 a 100km/h em 7,8 segundos e atinge a velocidade máxima de 230km/h. Ambas versões serão vendidas com sistema de tração AWD (que distribui a força do motor para as quatro rodas em qualquer circunstância e condição de uso). De série, a versão Momentum oferece central multimídia com tela de 9″ sensível ao toque, sistema de áudio Sensus Navigation Pro, ar-condicionado digital com quatro zonas, sete lugares, assistente de estacionamento (vagas perpendiculares e paralelas), painel de instrumentos digital, faróis full-LED com nivelamento automático e funções antiofuscante (AHB) e autodirecionais (ABL) e rodas de aro 19″. A versão de topo, a Inscription, acrescenta sistema de áudio Bowers & Wilkins (1.400 watts e 19 alto-falantes), suspensão a ar Chassi Four-C, rodas de aro 20″, bancos com apoios laterais ajustáveis eletricamente e ventilação, Head Up Display e um pacote de segurança que inclui alertas de tráfego lateral, de colisão traseira e sistema de visão 360º. A meta da Volvo é vender de 600 a 700 unidades do XC90 em 2017 com a nova opção de motor, enquanto o modelo atual já ultrapassou as 350 unidades neste ano. A Volvo espera que o XC90 D5 responda por 60% das vendas da linha do SUV de luxo.


Preços

  • XC90 Momentum T6 - R$346.900
  • XC90 Incription T6 - R$403.900
  • XC90 Momentum D5 - R$369.950
  • XC90 Incription D5 - R$419.950



Volkswagen subestima Golf 1.0 12v TSi, que tem filas de espera que passam do início de 2017


A Volkswagen parece que subestimou o desempenho comercial do Golf 1.0 TSI. O hatch médio com nova opção de entrada está em falta nas concessionárias e pode ser considerada o efeito no crescimento nas vendas do médio em Novembro, quando retomou a liderança do segmento. Partindo de R$74.990, todos os Golf 1.0 que chegam as concessionárias rapidamente são vendidos. Ainda com limitação na fábrica de São José dos Pinhais (PR) por falta de bancos em alguns automóveis e obviamente o Golf também acabou sendo afetado. Algumas concessionárias prometem o hatch com tal motorização para 2017. Substituto do 1.6 16v MSI Flex, o motor 1.0 12v TSI deve receber reforço do câmbio automático de 6 velocidades em 2017 para enterrar de vez o fiasco comercial do MSI. Por enquanto oferecido apenas com câmbio manual de 6 marchas, o 1.0 12v TSI desenvolve 125/116cv de potência com torque de 20,4kgfm para qualquer combustível. A Volkswagen destaca que a apenas 1.500 rpm o motor já oferece o excelente torque de 17,8kgfm com etanol. O câmbio é manual de 6 marchas, apenas. Em relação ao desempenho, a Volkswagen disse que o Golf 1.0 acelera de 0 a 100km/h em 9,7 segundos e atinge a velocidade máxima de 194km/h, marcas melhores de que muito 2.0 aspirado. O consumo auditado pelo INMETRO também merece destaque:  com gasolina, percorre 11,9km/l na cidade e 14,3km/l na estrada e com etanol são 8,4km/l na cidade e 10,1km/l na estrada. Em Novembro o Golf vendeu 579 unidades, um número superior aos últimos meses, quando menos de 400 unidades por mês eram vendidas.


Segundo site, Citroën C4 Cactus brasileiro não deve ter Airbumps e será lançado no final de 2017


A Citroën sofreu bastante com o Brasil nos últimos anos com queda nas vendas e agora vai lançar um modelo por ano para voltar a crescer, mesmo que seja aos poucos. O modelo brasileiro deve ser lançado no quarto semestre de 2017 e pode atrasar alguns meses, mas seu lançamento não passa do primeiro trimestre de 2018. Conhecido internamente como Projeto F3, o nosso C4 Cactus deve trazer novidades em relação ao modelo europeu. O nosso modelo não será idêntico ao europeu como era cogitado no ano passado e já chega com design reestilizado por aqui. O nosso C4 Cactus deve ter bancos dianteiros individuais (o europeu tem uma peça inteiriça) e novos detalhes no painel. Os vidros as portas traseiras devem abrir, ao contrário do modelo europeu que é basculante. Aqui, o Airbumps também não passou nas clínicas brasileiras e não deve ser oferecido. Notícia boa fica por conta da plataforma modular global EMP2 que será mantida e os testes de rodagem começam em meados de Abril segundo o site Autos Segredos. A Citroën já finalizou o Cactus brasileiro e deve ser produzido na fábrica de Porto Real (RJ) ao lado do primo Peugeot 2008. A versão brasileira do utilitário-esportivo já passou pela fase de desenvolvimento e caminha para os testes finais no início de 2017. Na mecânica, o único motor 100% confirmado é o 1.6 THP Flex que desenvolve 173/165cv de potência com torque de 24,5kgfm nos dois combustíveis. O câmbio será automático de 6 velocidades. Ainda não sabe-se, mas há chances da Citroën oferecer o motor 1.2 THP PureTech Flex, que deve desenvolver cerca de 130cv e que deve estrear em meados do quatro trimestre de 2017 e com preços que devem ficar na casa dos R$75.000 aos R$100.000.


Fonte: Autos Segredos

Mercado: em Novembro, Brasil avança 12,1% e tem terceiro melhor mês do ano, dá sinais de recuperação


O Brasil deve o terceiro melhor mês de 2016 no mês passado. Novembro cresceu 12,1% em relação ao mês de Outubro. Foram vendidos 173.574 unidades de automóveis e comerciais leves, vinte mil a mais que no mês retrasado, quando foram vendidos 154.890. As vendas diárias também foram as melhores do ano com 8.680 unidades, mesmo perdendo em vendas pelos meses de Julho (174.801) e Agosto (178.113). Em relação a Novembro de 2015, houve uma retração de 8,3%. Desde o início de 2016 foram vendidos 1.787.142 unidades, queda de 20,8% em relação aos 2.256.429 unidades do mesmo período de 2015. Em Novembro, a Chevrolet manteve uma liderança confortável com 32.819 unidades e 18,9% de mercado. Em relação a segunda colocada, a Fiat, foram 5.673 unidades e mais de 3% a mais de mercado. A marca italiana fechou com 27.146 e 15,6% de mercado, enquanto a Hyundai se manteve em terceiro com 17.694 unidades e 10,2% de mercado. A Ford se manteve em quarto com 16.653 unidades e 9,6% de mercado, seguido pela Volkswagen, que vem se recuperando mês a mês e fechou o mês passado com 16.045 e 9,2% de mercado. A Toyota fechou em sexto e a Renault em sétimo. A Honda não atacou e nem foi atacada, ficando em oitava. Uma briga que deve ficar bastante interessante no decorrer de 2017 será a de Jeep e Nissan pela 9º colocação. Apesar da japonesa estar com vantagem no ano, a Jeep pode voltar a incomodar com a chegada do Compass. Confira abaixo as 30 marcas mais vendidas do Brasil.


Ranking


Chevrolet amplia produção em fábrica de São José dos Campos (SP) para produção de motores diesel


Com o aumento das exportações para Argentina e México e com um tímido crescimento no Brasil, a Chevrolet se viu obrigada a aumentar a produção de S10 e TrailBlazer na fábrica de São José dos Campos (SP). A produção da fábrica deve aumentar 25% em relação a 2015, chegando a 50.000 unidades. Para atender o aumento da demanda, a GMB prevê a abertura de 200 postos de trabalho na empresa a partir de Janeiro para a operação de duas linhas de usinagem para motores a diesel. O acordo para abertura das linhas foi aprovado pelos trabalhadores em assembleia na tarde desta segunda-feira (1º). As vagas são temporárias, mas não há prazo para término dos contratos, que começam a valer no dia 2 de Janeiro. As linhas de usinagem serão operadas a partir de Março de 2017 e atenderão apenas a fábrica de motores da S10 e TrailBlazer. Os interessados nas vagas podem entregar o currículo para trabalhadores da fábrica ou deixá-lo na portaria 4, segundo o sindicato. A empresa orienta cadastro no site da GM. O sindicato ainda afirma que o salário é de R$2.000 e a prioridade é para ex-funcionários. Atualmente a fábrica de São José dos Campos tem cerca de 5.000 funcionários.


Segunda geração do Hyundai Veloster é flagrada novamento, que pode passar a fazer parte da família i30


Parece que uma possível nova geração do Hyundai Veloster está saindo do forno. Fazendo parte da nova família do i30 que deve contar com o hatch médio, a station CW e um "inédito" hatch coupé de quatro portas para "substituir" a carroceria de duas portas do i30 que deixou de ser oferecida na terceira geração. Além disso, esse hatch deve trazer um foco esportivo e pode sanar um "defeito" que era considerado um charme do Veloster, que era ser vendido com três portas. Caso o modelo acima seja uma segunda geração do Veloster, o hatch deve manter um design invocado, mas de acordo com os pedidos da maioria dos consumidores, com carroceria de quatro portas. Com carroceria no melhor estilo liftback chama atenção pelas portas traseiras com maçanetas embutidas próximas das janelas e bem destacadas no desenho. As lanternas são em formato de bumerangue e bipartidas. Uma das extremidades se eleva pelas colunas C. As janelas laterais traseira também sobem em direção às colunas. O escape duplo central reforça a proposta de esportividade dessa nova opção. A dianteira vai carregar a grade frontal que virou marca registrada dos novos Hyundai (a exemplo do Elantra e do novo i30), enquanto na traseira as lanternas devem crescer e avançar sobre a tampa do porta-malas. Laterais com rodas grandes e de desenho chamativo indicam que a mula é certamente de uma versão esportiva. Na mecânica, ele deve ter muita coisa compartilhada com a terceira geração do i30, como os motores Turbo 1.4 e 1.6 (que desenvolvem 140cv e 204cv de potência respectivamente), além do câmbio manual de 6 marchas ou automatizado de dupla embreagem de 7 velocidades. O cupê poderá ter ainda versões esportivas Turbo e N, esta última desenvolvida pela divisão de esportivos da fabricante, também a exemplo do hatch.


Fotos: Bobaedream

Toyota confirma nova geração do Camry para o Salão de Detroit e divulga primeiro teaser


A Toyota está revelando o primeiro teaser da nova geração do Camry para os EUA. O sedã deve ser apresentado no Salão do Automóvel de Detroit. Flagrado com cada vez menos camuflagem, o novo Camry foi apresentado por teaser, que revela parte da traseira com novas lanternas que contam com um detalhes de saída de ar. nova tendência de caimento suave para a tampa, que é mais curta e adota um pequeno aerofólio. Até a lanterna lembra a do Ford Fusion. Na dianteira, deverá ter a nova estrutura da Toyota, com os faróis finos e grade maior, conversando com as entradas de ar no para-choque dianteiro. Rodas de, aparentemente 18″, estão no pacote do Camry “jovial”. Buscando ares mais modernos, o novo Camry deve ficar maior e mais leve, com a adoção de metais leves em sua estrutura e que permitem maior rigidez de carroceria. A versão antecipada pelo teaser é a XSE, que deve trazer detalhes esportivos. Essa sensação é reforçada pelo para-choque traseiro fortemente revisto que tem todas as características de um modelo focado no desempenho. Para começar, há um pequeno spoiler e incorpora escapamentos quádruplos. Estes elementos, em seguida, juntam-se com rodas pretas esportivas e pneus de baixo perfil. O novo sedã terá a plataforma modular TNGA, que é a mesma usada no novo Prius e C-HR, por exemplo, mas bastante modificada para atender o porte e proposta do novo Camry. Além disso, comenta-se que entre as opções de motor, o Toyota Camry deve estrear o motor 2.0 Turbo usado pelo Lexus IS 200t, por exemplo. Dizem que ele pode substituir o 3.5 V6 atualmente usado, que entrega 268cv de potência. Já a versão 2.5 16v de 178cv deve ser mantida no lineup, assim como a Hybrid, que oferece 200cv.


Fotos: CarScoops

Rolls-Royce apresenta teaser do Cullinan, utilitário esportivo que deve ser lançado apenas em 2018


A Rolls-Royce está divulgando os primeiros teaser do seu primeiro utilitário esportivo, o Culinan. Com lançamento previsto para meados de 2018, o SUV deve ser considerado o mais luxuoso do mundo. Seguindo os passos que a Bentley fez com o Bentayga, a Rolls-Royce deve seguir o mesmo com o Culinan. Embora camuflado (e bastante disfarçado), o SUV, que é parte do projeto batizado de Cullinan, revela um pouco do seu estilo, ao menos na dianteira. Também chama a atenção pelas enormes rodas de liga leve, apesar design sóbrio que caracteriza os veículos da marca. Um dos destaques será o novo sistema de tração integral, similar ao “magic-carpet” da Mercedes-Benz, e que promete conforto sem precedentes. Esse tipo de sistema realiza a “leitura” do terreno, antecipando obstáculos e irregularidades, podendo funcionar tanto no on-road, quanto no off-road. O Culinan ainda deve estrear a plataforma de alumínio da inglesa. A nova plataforma deve ser apresentada com o utilitário esportivo, mas deve ser compartilhada com as novas gerações de Phanton, Ghost, Wraith, Dawn, entre outros. A Rolls-Royce quer que sua nova plataforma mantenha o característico “rodar de tapete mágico” que a consagrou, além de ser resistente a condições extremas de clima. A segurança também será prioridade, mantendo a estrutura do carro forte e sólida. Falando um pouco mais sobre o Cullinan, primeiro a receber a nova plataforma, ele deve seguir a linha aristocrática da Rolls-Royce e aposta em linhas simples e marcantes, sem a extravagância do Bentayga, por exemplo. Por ano serão produzidas 1.000 unidades do Cullinan e de acordo com o chefe da marca, Torsten Muller, "ele será capaz de viajar da ópera para os Alpes com espaço suficiente para os passageiros e todas as suas artes". Sobre a motorização, fala-se que o Cullinan possa usar o motor 6.6 V12 que desenvolve 563cv de potência e torque de 79,2kgfm, o mesmo usado no Wraith e Dawn.


Kia confirma versão de produção do GT para o Salão de Detroit e antecipa sedã coupé por teaser


A Kia começa a mostrar detalhes do seu mais novo automóvel, o GT, que deve ser lançado em breve. A marca sul-coreana confirmou sua apresentação para o Salão do Automóvel de Detroit, nos EUA, que acontece em Janeiro. A marca deve lançar seu site exclusivo nos próximos dias com contagem regressiva para seu lançamento. Enquanto isso, a Kia divulgou um vídeo do sedã correndo pelo circuito de Nürburgring Nordschleife com o velocímetro marcando 244km/h. Sabe-se até o momento que ele deve se basear no GT Concept apresentado em 2011. O modelo foi desenvolvido pelo time do engenheiro chefe Albert Biermann, ex-BMW “M”, que atualmente trabalha na divisão de performance Hyundai “N”. Qualquer semelhança não é mera coincidência. O sedã coupé sul-coreano deve manter boa parte do conceito GT Concept, com design bastante atraente e esportivo, que deve chamar bastante a atenção do consumidor dos sedãs alemães. Ele foi flagrado em uma fábrica na Coréia do Sul. O modelo deve ter tração traseira e design esportivo. Na Coréia do Sul ele deve ser chamado de K8, com codinome interno de CK. Visto de lateral, o novo sedã lembra bastante o Optima principalmente pelos recortes dos vidros parecidos e o vinco cromado que cai até a tampa do porta-malas. Ainda não foi confirmado, mas ao que tudo indica, o motor será um 3.3 V6 twin-turbo que desenvolve cerca de 365cv de potência, acoplado sempre a um câmbio automático de 8 velocidades. A aposta é que uma opção manual e outra com motor 2.0 T-GDI aparecerão também.


Vídeo-Teaser



Foto: KiaWorld

Toyota deve investir R$600 milhões na fábrica de Porto Feliz (SP) para produção dos motores do Corolla


Em reunião em Brasília (DF) com o presidente Michel Temer, o presidente da Toyota na América Latina, Steve St. Angelo, confirmou o investimento de R$600 milhões na fábrica de Porto Feliz, no interior de São Paulo. O montante deve custear a produção nacional dos motores 1.8 16v e 2.0 16v Flex do Corolla. A montagem será iniciada no segundo semestre de 2019 e prevê a geração de pelo menos 200 novos empregos. A meta é produzir anualmente 66 mil unidades dos motores do sedã, além dos 108 mil propulsores 1.3 e 1.5 que já são feitos por ano para a família Etios. Dessa forma, a capacidade de produção da planta saltará para 174 mil exemplares/ano. Vale destacar que a fábrica de Porto Feliz/SP é responsável apenas pela produção dos propulsores, enquanto as unidades fabris de automóveis ficam em Sorocaba/SP (responsável por Etios Hatch e Etios Sedan) e Indaiatuba/SP (responsável apenas pelo Corolla).