Jeep descarta desenvolvimento de crossovers e reafirma suas capacidades para offroad


Em recente entrevista, a Jeep confirmou que não deve desenvolver crossovers no seu lineup. A marca norte-americana confirmou a informação através do CEO da Jeep, Mike Manley, em entrevista ao site Autocar. Segundo o executivo, a marca não deve desenvolver modelos que sejam semelhantes à SUVs, mas automóveis verdadeiramente SUVs, com capacidade offroad. “Eu não quero que meus carros sejam crossovers, eu quero que eles sejam competitivos contra os crossovers. Para mim, entrar nessa onda de um design mais elegante é algo que não me atrai. Pode haver um grande mercado para estes veículos, mas acabam pendendo para um CUV ou SUV leve, e isso é uma das coisas que tentamos não fazer desde 2009. O que fizemos foi tentar ter um comportamento parecido com o de um carro normal. Isso é importante para nós, a maneira como nossos clientes se sentem quando dirigem nossos veículos.”, afirma Manley. Segundo Manley, a Jeep possui dois tipos de design. O primeiro deles é mais tradicional e com cara offroad, como Renegade e Wrangler, enquanto a segunda linha é mais urbana visualmente, mas igualmente com capacidades para fora-de-estrada. 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Reestilizada, Chevrolet Spin é flagrada sem camuflagem, em cegonha, a caminho da Argentina

Depois de dois anos ausente, SsangYong Korando volta reestilizado por R$129.900

Ford confirma lançamento do Ka em julho com preço inicial de R$45.490, R$710 mais caro

Nova geração do Fiat Ducato já é vendido com descontos que chegam a R$21.307

Volvo inicia pré-venda da nova geração da V60, em versão única, por R$199.950

Jeep confirma SUV de 7 lugares e um SUV abaixo do Renegade para a América Latina

Fora do Brasil desde 2014, Volkswagen apresenta nova geração do Bora na China

Honda revela nova geração do Brio em agosto, durante o Salão do Automóvel da Indonésia

Jeep Renegade ganha teaser e estreia motores 1.0 e 1.3 Turbo na Europa

Fiat "acorda pra vida" e deve ter três SUVs no mercado brasileiro até 2022, segundo plano