CAOA tenta manter contrato com a Hyundai por mais dez anos. Sul-coreana quer assumir importação


Quando surgiu os rumores da separação da Hyundai e da CAOA, muita especulação cercou a relação das duas empresas. Muitos diziam que a Hyundai queria tomar conta da operação brasileira depois da CAOA confirmar a operação da Chery no Brasil. Porém, o prazo de 10 anos estabelecido em 2008, se esgotou. Em Anápolis (GO), a fábrica da CAOA produz os modelos Tucson, ix35 e HR. A renovação poderia ser estendida por mais 10 anos, mas a própria Hyundai comunicou que pretende assumir a importação dos modelos que eram trabalhados pela CAOA. Caso ambas as partes decidirem por uma renovação automática de 10 anos, a CAOA deve manter a operação por mais uma década, mas a Hyundai já deixou bem claro que pretende assumir a importação dos modelos. Além disso, ninguém sabe o futuro de Tucson, ix35 e HR no mercado brasileiro. Caso o contrato termine, a solução é importar o Tucson, tirar o ix35 de linha e produzir o HR no Uruguai, ao lado do irmão Kia Bongo. Além disso, a Hyundai deve importar Azera, SantaFe e Elantra. A Hyundai Brasil ainda tinha mostrado interesse na volta do Sonata ao mercado, enquanto o i30 pode chegar ao país em sua terceira geração. 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Reestilizada, Chevrolet Spin é flagrada sem camuflagem, em cegonha, a caminho da Argentina

Depois de dois anos ausente, SsangYong Korando volta reestilizado por R$129.900

Ford confirma lançamento do Ka em julho com preço inicial de R$45.490, R$710 mais caro

Nova geração do Fiat Ducato já é vendido com descontos que chegam a R$21.307

Volvo inicia pré-venda da nova geração da V60, em versão única, por R$199.950

Jeep confirma SUV de 7 lugares e um SUV abaixo do Renegade para a América Latina

Fora do Brasil desde 2014, Volkswagen apresenta nova geração do Bora na China

Honda revela nova geração do Brio em agosto, durante o Salão do Automóvel da Indonésia

Jeep Renegade ganha teaser e estreia motores 1.0 e 1.3 Turbo na Europa

Fiat "acorda pra vida" e deve ter três SUVs no mercado brasileiro até 2022, segundo plano