quarta-feira, agosto 02, 2017

Em reunião, Marchionne revela que metade da linha FCA deve ser elétrica e híbrida até 2022


A FCA parece que mudou rapidamente de lado. O grupo ítalo-americano revelou que metade de todos os modelos da marca serão elétricos ou híbridos em 2022. A confirmação veio direto de Sergio Marchionne, CEO da FCA. Em reunião convocada para discussão dos resultados financeiros da empresa, o chefão declarou que concentrará fortes atenções no segmento de veículos de motor alternativo. Até 2022, 50% dos modelos da Fiat, Jeep, Dodge, RAM, Chrysler, Ferrari, Maserati, Alfa Romeo e Lancia (se sobreviver até lá e se ganhar novos modelos) devem contar com motores elétricos ou híbridos. O plano deve ser mantido para todas as marcas, mas a Maserati será a vitrine da FCA. "Não temos mais dúvidas sobre a real importância e o crescimento dos elétricos", completou o executivo. Além disso confirmou que uma provável fusão entre Maserati e Alfa Romeo é provável, mas que no momento não falar sobre o assunto. Marchionne também confirmou que deve deixar o controle do grupo em 2019, que pode adiar sua aposentadoria caso "aconteça algo que que requeira minha continuidade".


Nenhum comentário:

Postar um comentário