terça-feira, julho 18, 2017

Piora a crise na Faraday Future e saída é diminuir ainda mais a capacidade de produção da fábrica


Parece que o futuro da Faraday Future está cada vez mais sombrio. A empresa que prometia entregar um crossover nos próximos meses após sua apresentação com uma mega fábrica e que, logo em seguida voltou atrás na mega fábrica para ter uma bem menor, luta contra a falência. Com a fábrica em Nevada (EUA) cancelada, o local que seria sede chegou a ter os serviços de terraplanagem e fundações da estrutura pararam em 2016 por falta de pagamento. Localizada ao norte de Las Vegas, a enorme fábrica iniciou a crise envolvendo a empresa. Comandada pelo bilionário chinês Jia Yueting (fundador da LeEco), Yueting não conseguiu captar mais investimentos para o negócio por participar de vários empreendimentos em que atua. O bilionário pede mais tempo para salvar o projeto da LeEco enquanto a Faraday Future diz que, apesar de concentrar suas operações nos EUA, ele busca novos meios para continuar a operação. Comenta-se que para salvar as duas empresas, a saída é diminuir ainda mais o tamanho da fábrica e arrumar um novo local para o empreendimento. Prometido para 2018, o FF91 chegou a ter 64.124 reservas realizadas, mas não se sabe quantas foram de US$5.000 ou reservas "livres". O automóvel que pelo seu design pode até parecer pacato, conta com quatro motores elétricos que desenvolvem 1.065cv de potência com torque de 183,6kgfm, que acelera de 0 a 100km/h em 2,4 segundos e atinge a autonomia de 700km. O FF91 chegou em um bom momento para levantar a moral da Faraday Future quando apresentado, já que a empresa tinha sofrido com notícias ruins, com saídas de executivos, de acusação de falta de dinheiro para erguer sua fábrica em Nevada, que gerou a descrença do público e da imprensa. O 91 conta com 5,25 metros de comprimento com 2,28 metros de largura (contando os retrovisores), 1,60 metro de altura e 3,20 metros de entre-eixos.


Fonte: The Truth About Cars

Nenhum comentário:

Postar um comentário