segunda-feira, julho 03, 2017

Parceria de Volkswagen e Tata não deve ir adiante por altos custos de adaptação da plataforma AMP


Parceria firmada em março deste ano, Volkswagen e Tata se uniram para desenvolver plataformas modulares para mercados emergentes. Chamado de Memorando de Entendimento, a parceria deveria resultar em uma aliança estratégica de longo prazo. Na última semana porém, sites da Índia informaram que a parceria não deve ir para frente. Em conversas desde o início da parceria entre ambas, o projeto acabou não evoluindo conforme o esperado por ambos os lados pelos altos custos envolvidos no projeto. A ideia inicial da Volkswagen era ter acesso a plataforma modular AMP da Tata e produzir nela veículos para mercados emergentes. A plataforma da Tata serviria como base para modelos na China, Índia e possivelmente para Brasil e Rússia. Alternativa mais barata que a MQB-A0, a VW conseguiria desenvolver novos Polo, Vento e Skoda Rapid para o mercado indiano e em troca a Tata teria acesso a tecnologia da Volkswagen, em troca da plataforma. A marca indiana teria acesso principalmente a sistemas elétricos. Depois de sucessivos estudos de viabilidade, a Volkswagen concluiu que o projeto sairia mais caro que o esperado. A Skoda foi responsável por estudar minuciosamente o programa e enviou à matriz relatórios se mostrando bastante cética quanto aos planos. Segundo estimativas, o conglomerado alemão teria de desembolsar pelo menos 140 milhões de euros para adaptar seus modelos à plataforma AMP. "A longo prazo, é melhor desenvolver nossa própria plataforma, pois isso nos dá o controle do nosso destino", disse uma fonte do grupo Volkswagen à Autocar da Índia. A Tata por sua vez não tinha demonstrado muito interesse no projeto e acabou congelando as negociações com a gigante alemã. Até o momento não teve nenhuma declaração oficial de ambas as partes.


Nenhum comentário:

Postar um comentário