segunda-feira, julho 24, 2017

Décima geração do Honda Civic comemora um ano de mercado brasileiro na vice-liderança


Um dos lançamentos mais esperados de 2016, a décima geração do Honda Civic completou um ano de mercado brasileiro. O sedã médio chegou com a missão de manter sua vice-liderança e tentar roubar clientes do Toyota Corolla, líder absoluto. Porém, não conseguiu o feito, mas manteve-se em segundo entre os sedãs médios. O que não é de todo ruim, uma vez que a nova geração do Chevrolet Cruze inovou bem mais e estacionou na casa das 1.500 unidades mensais, enquanto a meta da Honda era 2,5 a 3 mil unidades mensais. Do Civic manteve-se apenas o nome e o motor 2.0 16v Flex. Apresentado em 2015, a nova geração do Civic volta a ser ousada e quer ir atrás do conservador Toyota Corolla, seu maior rival. Feito sobre uma nova plataforma, o novo Civic utiliza aços de alta resistência em diversas partes de sua estrutura. Segundo a marca, isso resulta em maior rigidez da carroceria. Destaque também para a evolução do isolamento acústico, que reduz significativamente o nível de ruído do motor. O novo Civic chega ao mercado com uma nova lógica de versões. A versão de entrada passa a ser a Sport, com design mais esportivo e com detalhes em preto na sua carroceria. Essa oferece opção de câmbio manual de 6 marchas ou automática do tipo CVT. As versões EX e EXL são focadas no conforto e a Touring abusa de sofisticação e performance, já que é a única a usar o motor 1.5 16v i-VTEC Turbo. Na nova o Civic apresenta uma carroceria fastback com uma queda mais prolongada pela traseira, mas ainda é um sedã para a Honda e o mercado. Na dianteira, destaca pela grade cromada que se estende para os lados e faróis e luzes diurnas em LEDs. Na traseira, as lanternas têm formato de bumerangue e lâmpadas de LEDs. Construído sobre uma plataforma completamente nova, o Civic ficou 25% em rígido, além de maior e mais largo. O entre-eixos aumentou e refletiu em mais espaço interno e posição de dirigir ainda mais baixa. Agora o Civic mede 4,55 m de comprimento, 1,80m de largura, 1,40m de altura e 2,70m de entre-eixos. O peso foi reduzido em 22kg e o isolamento interno melhorou 58%. A eficiência aerodinâmica foi ampliada em 12%. O porta-malas ganhou 73 litros, chegando a 525 litros.


Nenhum comentário:

Postar um comentário