sexta-feira, julho 07, 2017

Chery enfrenta greve e paralisa a produção do Celer devido a altos estoques na fábrica de Jacareí


A Chery sofreu na última semana algumas mudanças na sua fábrica de Jacareí (SP). No último dia 28 a fábica passou por uma greve de 24 horas segundo o site G1, onde os operários cruzaram os braços como forma de protesto para a Chery aumentar o PLR e o piso salarial. PLR é a sigla para "participação nos lucros e resultados", mas a Chery vem tomando seguidos prejuízos com a fábrica brasileira. Pensada para fabricar 150 mil veículos por ano, a planta teve capacidade reduzida para 50 mil unidades. A marca ofereceu o PLR de R$4.000 e o piso salarial de R$2.300, recusados pelo sindicato. Já os compactos Celer nas carrocerias hatch e sedã não conseguem cair no gosto do mercado brasileiro e tiveram sua produção paralisada na fábrica chinesa. De acordo com a Chery, essa paralisação está vigente desde abril e a marca vem desovando os estoques do modelo. Na fábrica estão sendo produzidos o novo QQ, que surtiu efeito nas vendas depois do lançamento da versão Smile e tem vendido mais de 250 unidades mensais. Pelo menos por enquanto, ainda não se sabe quando o Chery Celer voltará a ser produzido na unidade fabril. Vale lembrar que tanto o hatch como o sedã seguem sendo ofertados na rede de concessionárias da marca, com preços de R$38.370 e R$42.400, respectivamente, de acordo com a tabela Fipe.


Nenhum comentário:

Postar um comentário