quarta-feira, junho 07, 2017

Versão intermediária do Renault Kwid custará R$32.990 e lançamento do hatch ocorre em breve


Parece que a Renault tem tudo para fazer do Kwid um modelo de sucesso nacional. O hatch deve ser lançado em questão de semanas no nosso mercado como o substituto do Clio. Para isso, o hatch deve ser posicionado como um dos mais em conta do mercado junto ao Chery QQ, que parte de R$25.990. O Kwid deve ser vendido em três versões, com preços de R$29.990, R$32.990 e R$34.990 respectivamente. O preço da versão intermediária, R$32.990, era o que faltava a ser descoberto. A versão topo de linha deve ser vendido com câmbio automatizado Easy'R de 5 velocidades de série, controle de tração e de estabilidade. Também deverá trazer ar-condicionado e uma central multimídia, itens que se encaixariam bem nos R$ 5.000 de diferença que separam os dois extremos. Para a intermediária, que nossas fontes não detalharam, imaginamos um nível de equipamentos parecido, mas sem o Easy'R e os sistemas ativos de segurança. O hatch possui 3,68 metros de comprimento, 2,42 metros de entre-eixos, 1,58 metro de largura e 1,48 metro de altura, com espaço no porta-malas de 300 litros, construído sobre a plataforma CMF-A, o peso do hatch deve ficar entre 850kg a 950kg. O motor será o 1.0 12v Flex que desenvolve 82/79cv de potência com torque de 10,5/10,2kgfm, acoplado ao câmbio manual de 5 marchas ou ao Easy'R. Chamado de o "o mais SUV dos compactos", o Kwid é desenvolvido para mercados emergentes, o nosso Kwid deve ser o modelo mais seguro do mundo, por trazer 140kg de reforços estruturais, chegando a 840kg. A Renault terá a capacidade de produzir 15.000 unidades do hatch por mês, para abastecer o Brasil e a Argentina primeiramente. Segundo a Renault, em relação ao modelo indiano, o nosso Kwid se difere por mudanças na estrutura geral do modelo, maior refinamento na cabine e a primazia de oferecer airbags laterais como itens de série desde a versão de entrada. Com isso, a marca espera melhorar os baixos índices de proteção aos passageiros alcançados pelo Kwid “original” no exterior.



Nenhum comentário:

Postar um comentário