quinta-feira, junho 15, 2017

Renault-Nissan começam a produzir picapes apenas no segundo semestre de 2018 na Argentina


Durante o Salão do Automóvel de Buenos Aires, a Nissan confirmou que a produção das picapes Nissan Frontier, Renault Alaskan e Mercedes-Benz Classe X começa em setembro de 2018, dentro do cronograma da marca, que era iniciar a produção no segundo semestre de 2018. A fábrica fica localizada em Córdoba e passou por reformas para atender a produção das picapes. Atualmente, a planta emprega 1.000 pessoas e tem capacidade para 55.000 carros por ano. No entanto, com o aumento do quadro e ajustes internos, a unidade passará a ter 120.000 veículos por ano como capacidade máxima. O local recebeu US$700 milhões e US$600 milhões somente para fabricação de picapes. Instalada na província de Córdoba, a fábrica deve gerar cerca de 1.000 empregos diretos e 2.000 empregos indiretos graças à rede de fornecedores que estabelecerá ao redor. Em breve, a nova unidade se integrará com as fábricas da Tailândia, México e Espanha, locais onde a picape média da Nissan é produzida, conforme destacou Diego Vignati, presidente e diretor geral da Nissan Argentina. A meta é produzir cerca de 70.000 unidades das três picapes por ano, exportando para quase todos os países Latinos. As três, feitas sobre a mesma base, devem usar os motores 2.3 dCi para Nissan e Renault e o 3.0 V6 para a Mercedes. Vale destacar que as versões mais simples da recente nova geração da Nissan Frontier no Brasil só chegam com a produção argentina.




Nenhum comentário:

Postar um comentário