sábado, junho 03, 2017

Depois de três anos de expectativa, Puma pode renascer com GT Lumi até final de 2018


Nós já estamos acompanhando a volta da Puma Automóveis há alguns anos já. A marca que povoou o imaginário de muito jovem dos anos 70 e 80 toma forma em versão de rua. Em parceria com o design de Du Oliveira, surge o GT Lumi, que deve dar origem a um esportivo de chassi tubular, tração traseira e um carro de pista. Mas, como o mote da empresa já adiantava, "nas pistas nascemos, pelas pistas voltaremos!". O modelo deve chegar às ruas entre o final de 2017 e o início de 2018. Lumi é uma homenagem ao primeiro nome da Puma, Lumimari, junção da  primeira sílaba dos nomes de seus sócios: Luis Roberto Alves da Costa, Milton Masteguin, Mario Cesar Camargo Filho e Rino Malzoni. O carro deve ser construído com motor 2.0 16v Turbo da Chevrolet que desenvolve 180cv de potência, acoplado ao câmbio manual de 5 marchas. O conjunto será instalado em posição central-traseira. O GT Lumi possui 4,24 metros de comprimento, 2,47 metros de entre-eixos, 1,79 metro de largura e 1,28 metro de altura. Resgatando a imagem clássica, o GT Lumi deve ter tanque de combustível instalado na dianteira e conta com estrutura com chassi tubular e carroceria de fibra de vidro, algo que faz com que o Puma pese apenas 570kg. A suspensão do carro de corrida é de braços triangulares sobrepostos nas quatro rodas, com freios a disco ventilados e perfurados em todas elas. O modelo de rua deve seguir essas especificações a não ser pelo peso, que será necessariamente maior por conta da capota rígida, de vidros, faróis, sistema elétrico completo, revestimentos de isolamento acústico e térmico e de equipamentos como ar-condicionado e sistema de som, necessários em um veículo para rodar nas ruas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário