quarta-feira, maio 24, 2017

Produção do Hyundai Kona atrasa na Coréia do Sul por paralisação dos trabalhadores por direitos trabalhistas


Com apresentação marcada para o Salão de Frankfurt, a Hyundai deve atrasar o início da produção do Kona na Coréia do Sul. O SUV Compacto sofre com a paralisação dos trabalhadores da fábrica de Ulsan, que pedem acordos trabalhistas. A notícia é do portal britânico The Investor, que revelou que o início da disputa começou após a Hyundai terceirizar alguns setores da unidade, incluindo a fabricação de para-choques e demais componentes. Agora, para produzir o Kona, a marca terá de fechar acordos envolvendo questões como jornada de trabalho, peças a serem fabricadas e quantidade de trabalhadores envolvidos no projeto. O calendário de produção, portanto, foi suspenso até que a negociação seja fechada. O Kona deve se destacar pelo seu design ousado, que traz dianteira exibe faróis auxiliares com formato mais afilado e na parte superior da dianteira e os faróis principais logo abaixo, envolvidos numa espécie de prolongamento das molduras das caixas de roda. Há também grade hexagonal. Na lateral, destaque para o teto e das colunas com pintura contrastante e os vincos marcantes na carroceria, além das rodas de liga-leve diamantadas e as já citadas molduras das caixas de roda. Por fim, a traseira exibe um formato mais reto e lanternas espichadas para as laterais. O Kona deve ser vendido com a mesma plataforma do hatch i20 e deve dividir alguns componentes com i30. Chamada de PB, a nova plataforma deve trazer os motores 1.0 12v de 3 cilindros T-GDI (turbo com injeção direta) que desenvolve 120, 1.4 T-GDI de 140cv e, como opção mais em conta, 1.6 de 4 cilindros de 132cv. Para estes motores a Hyundai deve acoplar a um câmbio manual de 6 marchas, um automático de 6 velocidades e uma opção de câmbio automático de dupla embreagem de 7 velocidades.


Nenhum comentário:

Postar um comentário