segunda-feira, maio 22, 2017

Lançado há um ano com mudanças de meia-vida, Nissan Sentra sofre com concorrência pelo preço


Lançado há um com mudanças de meia-vida, o Nissan Sentra abandonou o design careta com a mudança de meio de geração como forma de se preparar contra as novas gerações de Chevrolet Cruze e Honda Civic, além do face-lift do Toyota Corolla. Terceira potência do seu segmento em meados de 2015, o sedã médio perdeu as forças com a chegada das novidades. Talvez o que assustou os consumidores tenha sido seu preço: R$79.990 na versão de entrada, em Maio de 2016. Se era conhecido por sua boa relação custo/benecífio, o sedã médio perdeu o brilho do interesse por vir custando quase o mesmo que a concorrência, mesmo vindo bem mais equipado. O modelo ganhou a nova identidade visual da Nissan, com faróis dianteiros em estilo bumerangue, nova grade dianteira em estilo "V", novo para-choque dianteiro e traseiro, noco capô, novas rodas de liga leve de 16" ou 17" polegadas e novo layout das lanternas de LEDs. No interior, as novidades ficam por conta do novo volante, cluster redesenhado, novo console e alavanca do câmbio. O painel de instrumentos ganhou um novo display central com melhor resolução. Entre os novos itens de série, o Sentra ganha ar-condicionado dual zone, sistema de áudio premim da Bose e sistema de acesso sem chave, além dos serviços NissanConnect, controle de cruzeiro inteligente e alerta de pontos cegos, entre outros. O interessante é que o sedã perdeu a opção de câmbio manual de 6 marchas devido as baixas vendas que tinha. Ele será vendido nas versões S, SV e SL. Um dos pontos negativos do Nissan perto da concorrência é o velho motor 2.0 16v Flex que desenvolve 140/139cv de potência com torque de 20,3/20kgfm, acoplado a última geração do câmbio automático CVT XTRONIC. Segundo a Nissan a transmissão é 13% mais leve e produz 30% menos atritos na comparação com a geração anterior. Hoje, o Sentra parte de R$81.990 e é o sexto sedã mais vendido, mas briga pelo quarto lugar com Ford Focus Fastback e Volkswagen Jetta.


Nenhum comentário:

Postar um comentário