sexta-feira, maio 05, 2017

Depois do BMW Z4, Mercedes-Benz SLC pode deixar de ser produzido até 2020 sem deixar sucessor


A Mercedes-Benz pode, infelizmente, seguir o mesmo caminho da BMW ao aposentar o Z4. Segundo a revista Automobile, o SLC não consta nos relatórios da empresa, podendo assim deixar de ser produzido nos próximos anos. Não fazendo mais parte do plano estratégico da Mercedes, o SLC viveria por mais um tempo até esgotar seu ciclo de vida, o que deve acontecer até meados de 2020. Um dos poucos esportivos baratos do mercado, atualmente ele é vendido por R$292.900 e passou em 2016 por um face-lift que alterou até mesmo seu nome. Entre as novidades, ele trouxe novos faróis, para-choque com entradas de ar mais amplas e traseiro. Além de grade frontal "diamante", lanternas com novo layout, assim como as rodas. No interior as mudanças foram mais leves, mas é possível notar o volante inédito e novos revestimentos na formação do acabamento do painel. O SLC deve ser vendido em duas versões: a primeira é a 300 e a segunda é a AMG 43. Com 20 anos de mercado internacional e mais de 670.000 unidades comercializadas em todo o mundo, o SLC possui teto rígido que pode ser rebatido ou acionado com uma velocidade de até 40km/h. Na mecânica, o SLC conta com os motores 2.0 Turbo, capaz de gerar 244cv de potência e 37,7kgfm de torque para a versão 300. Já a versão 43 AMG terá mais potência e será impulsionada por bloco 3.0 V6 biturbo de 367cv e 53kgfm. Ambos vão trabalhar com o câmbio automático 9G-TRONIC de 9 velocidades da Mercedes. Segundo a fabricante, o SLC 300 alcança os 100km/h em 5s7, atingindo velocidade máxima de 209km/h. O SLC AMG 43 cumpre a mesma prova em 4,6 segundos, podendo chegar aos 249km/h.


Nenhum comentário:

Postar um comentário