sexta-feira, abril 21, 2017

Dodge revela Challenger SRT Demon, que entra para o Guiness e possui com motor com 852cv


Nasce um futuro ícone. O palco desse nascimento foi o Salão do Automóvel de Nova York, que revelou como fica o Dodge Challenger SRT Demon, antecipado por vários teaser nas últimas semanas. A Dodge registrou o Demon no Guinness o recorde de mais longo wheelie (arrancar com o carro de tração traseira sem as rodas dianteiras tocarem o chão) de um modelo de produção - subindo 88 cm na saída. E o Demon é tão rápido que a National Hot Rod Association (NHRS), associação que regula as provas de arrancada nos Estados Unidos, o "baniu" por não ter equipamentos de segurança requeridos para tal performance. Ele é equipado com motor 6.2 V8 que desenvolve 852cv de potência e 106,5kgfm de torque com gasolina de competição de 100 octanas ou 819cv de potência e 99,1kgfm de torque com gasolina comum, de 91 octanas. No modo Eco a potência é limitada em 500cv e o carro sai em segunda marcha. O câmbio é o automático de 8 velocidade Torquelite modificado para ter função transbrake, uma espécia de bloqueio do câmbio mesmo com ele engatado, próprio para carros de arrancada. No Demon, o motor se mantém a 2.350rpm e a largada é feita ao pressionar a borboleta atrás do volante. Não há opção de câmbio manual. Segundo a Dodge, ele acelera de 0 a 100km/h em 2,3 segundos e chega a um quarto de milha em 9,65 segundos e 224km/h. O carro final é 97,5kg mais leve pela adição de peso dos apliques laterais, novas rodas e outros equipamentos. Como já detalhamos antes, muito da economia de peso vem da retirada do banco traseiro (-25kg) e do banco do passageiro (-26kg). Mas a Dodge permitirá que os compradores paguem uma pequena quantia por eles - e espera que muitos façam isso, já que o banco custará US$1. Os freios do Demon são menores, tirando 7kg (pinças com 4 pistões na dianteira com discos de 14,2" no lugar das pinças de seis pistões e discos de 15,4" do Hellcat); menores, as barras estabilizadores perdem 8,6kg; novas rodas com prisioneiros ocos perdem 7,2kg. Remover peças do acabamento interno, isolamento acústico e usar um sistema de som com apenas dois falantes levam a dieta a impressionantes 105kg no total.


As rodas são de 18 polegadas e 11" de largura, com pneus especiais Nitto NT05R 315/40 R18, sendo o primeiro carro de produção vendido com este tipo de pneu. Por mais que o NT05R não seja um pneu novo, o Demon usa um composto especialmente feito para ele, dando o triplo de aderência do Hellcat. Seus pneus dianteiros são os mais largos usados em um carro de rua: 315/40 R18. Na verdade, são pneus reservas para colocar na traseira depois de estes terem sido destruídos nas arrancadas. Como opção, haverá um par de pneus fininhos para colocar na frente. A Dodge ainda patenteou uma tecnologia chamada de Air-Change Cooler. Quando ativada, ela usa o ar-condicionado para resfriar o intercooler do supercharger. Isso reduz a temperatura da admissão em 7,2ºC. Todo piloto sabe que, quanto mais ar frio entra, mais combustível é necessário e mais potência sai. Falando nisso, com o ar-condicionado ligado, haveria o problema da condensação na pista de arrancada, então um captador está instalado para quando o Cooler está em uso. O Demon também é o automóvel de produção com o maior scoop no capô, chamado de Air Grabber e com 45,2" quadradas, assim como captadores de ar nos faróis. Sozinhos, eles podem reduzir a temperatura do ar na admissão em 1ºC. Se o cliente quiser, podem ser inclusos um som Harman Kardon com 900 watts e 19 alto-falantes, teto solar, bancos dianteiros aquecidos e ventilados e outras comodidades típicas de carros normais. O Demon deve ser vendido com garantia de 3 anos ou 57.600km, cobrindo o tempo competindo. O Dodge Demon será vendido por apenas um ano, em quantidades limitadas. Para o mercado americano, 3.000 carros serão vendidos a partir do meio do ano, com mais 300 destinados ao Canadá.


Nenhum comentário:

Postar um comentário