segunda-feira, março 13, 2017

Volkswagen e Tata fecham parceria para desenvolver plataformas modulares e sistemas para elétricos


A Volkswagen e a Tata firmaram uma parceria no último dia 10/03 com a assinatura de um Memorando de Entendiamento sobre a parceria de um longo prazo entre as empresas que será encabeçada pela Skoda. Pode até parece que nós não seremos atingidos com a parceria, mas não se engane. Nós podemos ver nossos compactos usarem plataformas desenvolvidas com a marca indiana, possivelmente até para os substitutos de up! e da família Gol possam usar as novas plataformas. O máximo que se sabe do acordo entre as duas marcas é que “forma a base para explorar uma cooperação estratégica de longo prazo em campos claramente definidos”. Mas, por sorte, sabemos exatamente quais campos são estes: plataformas e elementos elétricos. “Nosso objetivo com essa parceria estratégica com a Tata Motors é criar as fundações no grupo e nas marcas que vão nos permitir oferecer soluções de mobilidade orientadas aos clientes em mercados automotivos emergentes e de crescimento rápido, assim como em outros. Ao oferecer os produtos apropriados, queremos atingir crescimento sustentável e lucrativo em partes muito diferentes do mundo. É por isso que estamos perseguindo nossa estratégia de crescimento regional”, disse Matthias Müller, CEO da Volkswagen. Isso parece claro o suficiente, mas a gente traduz. Criando plataformas para reduzir os custos de operação, medida recentemente adotada também pela Tata. A parceria com a marca servirá para lançar plataformas modulares e sistemas para veículos elétricos mais em conta, que também serão usados na Europa para automóveis de entrada. A plataforma AMP da Tata poderia servir a Volkswagen e antes de sair metralhando como "lixo", a VW, líder mundial em vendas, não se meteria em uma roubada. Não mais depois do Dieselgate. A Tata ganharia com as tecnologias da Volkswagen e no fim seria uma troca justa. Caso a Volkswagen use a plataforma AMP, seria até mesmo uma porta de entrada para a Tata no Brasil, algo tão sonhado pela marca indiana já há algum tempo. Além disso, é o alicerce para a nova marca de baixo custo da Volkswagen, que (por coincidência ou destino) também deve surgir em 2019, no mesmo ano que os frutos com a Tata serão colhidos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário