segunda-feira, março 27, 2017

Presidente da Toyota na América Latina quer C-HR no Brasil, mas vice-presidente acredita na vinda do modelo híbrido


Há muita pressão para a Toyota lançar o C-HR no mercado brasileiro e produzi-lo na fábrica do Corolla, já que essa deve se adaptar a plataforma TNGA. Durante o lançamento do face-lift do Corolla no Brasil, o site BR.Motor1 fez uma entrevista um tanto quanto decepcionante para quem espera pelo modelo no nosso mercado. Segundo Miguel Fonseca, vice-presidente da Toyota Brasil, confirmou que a plataforma TNGA no nosso mercado é o grande empecilho. A única chance do C-HR vir ao nosso mercado seria como importado. Caso fosse importado, o C-HR ainda viria apenas na versão híbrida para se destacar dos rivais, já que seu preço não seria convidativo. A vinda do modelo híbrido é levada em cosideração porque a Toyota pagaria apenas 4% de imposto de importação e não 35% como trazer as versões movidas com motores a combustão. O segundo é que o cliente da marca entendeu a proposta do Prius, que mesmo não sendo um desejado sedã, vende muito mais agora do que antes. O motor é o 1.5 16v que desenvolve 122cv de potência junto a um elétrico, mas por aqui ele poderia vir com o mesmo conjunto do Prius. O 1.8 16v que desenvolve 98cv de potência com motor elétrico que junto desenvolvem 137cv de potência, junto ao câmbio automático CVT. Outro ponto que faz com que ele seja constantemente cogitado para o nosso mercado é o desejo do presidente-executivo da marca para a América Latina e Caribe, Steve St. Angelo, essa decisão ainda pode ser mudada. “Poderíamos produzir o C-HR no Brasil se quiséssemos, mas tê-lo no país hoje seria inviável por causa do preço, que ficaria semelhante ao que praticamos para o RAV4 [cuja tabela parte de R$132.950]”. Outros falam que o C-HR pode ser produzido ao lado do Corolla em 2018, quando a Toyota deve começar a reformar a fábrica para a chegada da nova geração, que também terá plataforma TNGA. Resta apenas esperar.


Fonte: BR.Motor1

Nenhum comentário:

Postar um comentário