Para a produção do Captur e do Kwid, Renault deve contratar 700 funcionários em São José dos Pinhais


Para a produção do Captur, a Renault deve aumentar o quadro de funcionários da fábrica de São José dos Pinhais (PR). A marca prevê que a demanda do modelo em outros mercados deve ser maior que a demanda do modelo no Brasil, já que a Renault quer exportar o SUV para quase todos os países da América do Sul. Com isso, cerca de 700 novos funcionários serão contratados. A partir deste mês de Março a Renault volta a reativar o terceiro turno para dar conta da produção do Captur e do futuro Kwid. A Renault declarou que o aumento do número de funcionários se dará em função das exportações do Captur, cujos destinos na região somam seis mercados, incluindo Argentina e Colômbia. De acordo com o sindicato local, a Renault não espera crescimento em 2017, mas sim uma estabilização nas vendas, mas com a volta do terceiro turno a marca fica pronta para 2018 e 2019, quando o Brasil deve dar sinais de melhoras mais consistentes, saindo na frente das concorrentes, ainda um tanto quanto inseguras de abrir novo turno ou novas fábricas no mercado.


Fonte: TribunaPR

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Reestilizada, Chevrolet Spin é flagrada sem camuflagem, em cegonha, a caminho da Argentina

Volkswagen apresenta Gol e Voyage 2019, sem câmbio automático por enquanto, e "novo" design

Toyota Etios chega a marca de 500 mil unidades produzidas em Sorocaba desde 2012

Ford revela mais informações do Mach 1, seu futuro utilitário esportivo elétrico

Toyota lança o Etios Sport na África do Sul, série especial com pintura bicolor

Ford desenvolve um Fiesta RS, que deve usar motor 2.0 EcoBoost e chega em 2020

Fiat oficializa início das vendas do Argo 1.0 no mercado brasileiro, por R$44.990

Depois de dois anos ausente, SsangYong Korando volta reestilizado por R$129.900

Volvo inicia pré-venda da nova geração da V60, em versão única, por R$199.950

JAC Frison/T6 é flagrada na China com o design que deve estrear no modelo brasileiro