terça-feira, março 14, 2017

Com aquisição da PSA, Opel pode vir ao Brasil mas desde que automóveis não usem componentes da GM


Segundo o jornal Folha de São Paulo, citando alguns executivos da PSA, a empresa francesa estuda trazer os automóveis da Opel para o Brasil após 2020. No Salão de Genebra, foi perguntado a Carlos Tavares, CEO da PSA Mercosul, o “Brasil se coloca entre as possibilidades a serem consideradas”. O chefe do grupo francês salienta que a empresa está atenta às possibilidades em vários mercados do mundo. Mas porém Tavares afirma que a ideia é fazer com que a Opel se torne rentável e ir a mercados com dificuldades econômicas, como o caso do Brasil, deve ser repensado. Porém mesmo com a situação do nosso mercado, aqui não seria o primeiro país a receber a Opel além da Europa. Além disso, os atuais carros da Opel não poderão ser vendidos em outros mercados a não ser o europeu. Segundo o relatório divulgado pela Reuters, os carros atuais da Opel serão proibidos em novos mercados através de acordos de “não concorrência” com marcas da GM. Assim, não veremos nem Corsa, nem Astra, nem Zafira no Brasil. Não por enquanto. A General Motors não quer que a PSA venda esses automóveis usando suas peças e plataformas, ainda da GM. Com isso, apenas Crossland X e Granlando X poderiam ser vendidos no Brasil, mas há suspeitas. A nova geração do Corsa já está sendo desenvolvida na Europa, mas teve seus trabalhos interrompidos. A ideia é que a PSA já tenha sua plataforma no hatch, podendo vendê-lo em outros mercados sem restrições da GM. Com isso, o lançamento do Corsa deve ser atrasado e chega em meados de 2020, usando a plataforma modular CMP, que deve servir para os novos Citroën C3 e Peugeot 208. Recentemente, investimentos na Argentina para a produção desses automóveis com essa plataforma foi fechado, ou seja, quem sabe daqui uns anos teremos um Opel Corsa produzido na Argentina.


Nenhum comentário:

Postar um comentário