No futuro, Opel pode se tornar uma marca de carros elétricos, caso compra pela PSA não se concretize


Em trâmites de passar das mãos pela General Motors para a PSA, a Opel e a irmã britânica Vauxhall, o CEO da empresa, Karl-Thomas Neumann, que ficou sabendo da decisão de venda das duas marcas poucas horas antes do negócio se tornar público – propõe um Plano B caso o negócio não se concretize. A ideia (dentro do grupo GM) é converter a Opel num fabricante exclusivamente de carros elétricos por volta de 2030. A General Motors tem até Maio para definir o futuro da Opel, mas agora a decisão recente de vender as marcas, também leva uma parceira e tanto no desenvolvimento de automóveis. Se não der certo, provavelmente o projeto de Neumann terá boas chances de ser aceito. A ideia também não é impossível de ser executada, pois a Opel teria 13 anos pela frente para desenvolver e lançar de 10 a 15 modelos elétricos, além de converter suas fábricas para este tipo de veículo, sem contar a produção de baterias. Para a General Motors seria uma foram de expandir seus mercados, já que nos EUA conta apenas com Bolt e Volt, sua dupla de híbridos. Os próximos passos devem acontecer nas próximas semanas...


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Marco do seu renascimento, Chery lança Tiggo2 no Brasil por R$59.990 iniciais

BMW lança oficialmente a nova geração do X3, em duas versões, e parte de R$309.950

Ford Fusion deve ser reestilizado ainda em 2018 no Brasil e gama de motores vira questionamento

Citroën lança reestilizado C4 Lounge por R$93.920 iniciais, que recebe upgrade e downgrade

Peugeot lança o 5008 no mercado brasileiro em duas versões e preços que começam em R$157.490

Porsche revela as primeiras imagens do Cayenne Hybrid, em testes finais na África do Sul

Nissan confirma desenvolver March emergente, com a mesma plataforma V do Kicks

Maserati apresenta o Levante Trofeo no Salão de Nova York, com motor V8 de 598cv

Depois de tanta espera, Ford lança oficialmente o Mustang GT no Brasil por R$299.990

FCA inicia reparo da RAM 2500, que envolve 3.527 unidades desde 2014 com defeito no câmbio