segunda-feira, fevereiro 06, 2017

Especial Lançamentos 2017 #35: o que esperar da Volkswagen para o Brasil neste ano?


A Volkswagen deve passar por um ano de boas mudanças. Mas é inegável que a novidade mais aguardada pra este ano é a nova geração de Gol e Voyage, que podem ser lançados ainda em 2017. NOVO GOL E VOYAGE: Apesar de serem esperados apenas para 2018, a Volkswagen pode apresentar as novas gerações de Gol e Voyage no Brasil no último trimestre de 2017. Em recente flagrante do site CARPLACE mostra que o sedã Voyage, que chega depois do Gol, já roda com carroceria definitiva e com camuflagem zebrada. Enquanto o Gol deve ser irmão de Seat Ibiza, Skoda Fabia e Volkswagen Polo (chegando por último entre eles), o Voyage deve antecipar o novo Polo Sedan e faz sua estreia mundial no Brasil. Usando a plataforma modular global MQB-A0, Gol e Voyage terão entre-eixos de 2,56 metros, 10cm a mais que o modelo atual, o que deve ajudar e muito no espaço interno. Além disso, o novo Voyage deve oferecer um porta-malas superior ao atual, de 480 litros. Entre as novidades que o site flagrou e pode antecipar, o novo Voyage terá as portas têm desenho arredondado e, embora a camuflagem seja espessa na coluna C, aparentemente não haverá janelinha-vigia, mantendo a coluna traseira grossa típica dos Volkswagen. Tanto o Gol como o Voyage seriam lançados praticamente juntos, com o hatch vindo primeiro, com lançamento no final deste ano e início das vendas em 2018. A nova geração do Gol deve ser uma versão mais simples de Volkswagen Polo e Seat Ibiza para a América do Sul e mercados emergentes, distanciando o Gol do up! e abrindo o mercado para o popular alemão, hoje um tanto suficado na tabela de preços. O Gol deve ter cerca de 4 metros de comprimento e entre-eixos de 2,56 metros, vindo com motores 1.0 12v MPI Flex, 1.0 12v TSI Flex e 1.6 16v MSI Flex. O câmbio será manual de 5 ou 6 marchas e automático de 6 velocidades Tiptronic.


O Gol ainda deve trazer uma nova versão GT ou GTI no nosso mercado, com motor 1.6 MSI Turbo, enquanto o SUV Compacto e a picape devem vir com motor 1.4 TSI no caso do SUV e o mesmo motor na picape, que terá ainda uma opção 2.0 Turbo Diesel. Tanto o hatch como o sedã devem ser vendidos com preços entre R$40.000 a R$50.000 iniciais, com motor 1.0 12v MPI Flex. NOVO TIGUAN: A Volkswagen deve lançar a nova geração do Tiguan no mercado brasileiro ainda em 2017. Vindo do México, o SUV Médio deve receber primeiramente a carroceria de sete lugares, chamada de Allspace. Destaque da alemã no Salão do Automóvel de Detroit para competir com Toyota RAV4 e Honda CR-V, o Tiguan Allspace conta com a plataforma MQB e seu entre-eixos é 11 centímetros a mais que o modelo europeu. Com isso ele chega a 2,79 metros de entre-eixos, recebendo uma terceira fila de bancos, que a Volkswagen chama de 5+2, provavelmente para reforçar a ideia de que o Tiguan Allspace tem carisma esportivo. No Brasil, o Allspace deve ser lançado no quarto trimestre do ano, convivendo com o atual Tiguan 1.4 TSi até a produção da primeira geração ser encerrada definitivamente, quando a carroceria de cinco lugares de nova geração deve pintar no Brasil. O Tiguan de 7 lugares conta com 4,70 metros de comprimento e 6cm a mais de espaço para os joelhos no banco traseiro e 115 litros a mais no porta-malas. Se o modelo normal conta com 615 litros no porta-malas, a carroceria de sete lugares conta com 730 litros, sem a terceira fileira de bancos. Com a terceira e segunda fileira de bancos rebatidos, o espaço é de amplos 1.770 litros. O Allspace será vendido em três versões na Europa (Trendline, Comfortline and Highline).


No Brasil ele deve ser vendido nas versões Comfortline e Highline e virá com motor 1.8 TSI que desenvolve 186cv de potência, acoplado ao câmbio automático Tiptronic de 6 velocidades, com opção de tração 4MOTION. Preços devem ficar entre R$145.000 a R$160.000. UP!: O reestilizado up! deve ser lançado em Abril, segundo a revista Auto Esporte. Com os testes a pleno vapor, o novo up! não deve trazer todas as mudanças do modelo europeu. Como foi lançado em 2014, ele deve trazer mudanças concentradas mais na dianteira com ganhar novo para-choque dianteiro, com nova entrada de ar e pela primeira vez com grade dianteira, para ajudar a refrigerar o motor. Além disso, o up! ganha novos faróis com LEDs diurnos. Na traseira, as lanternas com elementos mais ousados podem não fazer parte nem do mais caro cross up!. A VW preferiu manter as mesmas lanternas do modelo atual. Por isso na traseira espere apenas com mudanças no para-choque. No interior, o up! ganha o mesmo volante do Golf, com destaque ainda para a parte central do painel, que foi atualizada. Nela, estão presentes os comandos do ar-condicionado (que pode ser automático e que deve ser o único item indisponível para o nosso up!, mantendo o ar-condicionado analógico) e central multimídia Compositon com tela de 5″ polegadas e conectividade para smartphones nas versões mais caras. Na mecânica, nada deve mudar. Com um dos conjuntos mais modernos do país, o up! deve continuar com o 1.0 12v MPI e 1.0 12v TSi Flex que desenvolvem entre 76cv a 105cv de potência, com torque que varia de 9,7kgfm a 16,8kgfm. GOLF E GOLF VARIANT: Já os médios Golf e Golf Variant devem passar por um face-lift. Em sua meia-vida, a sétima geração do Golf ganha O segundo Volkswagen mais vendido da história ganha novos faróis duplos de LED com LEDs diurnos redesenhados, tendo ainda um friso cromado que se harmoniza com um dos DRL´s. O para-choque também foi alterado, ganhando aspecto mais moderno.


O protetor traseiro também foi atualizado. Já na traseira o arranjo interno das luzes foi reformulado e todas as versões saem de fábrica agora com LEDs. Por fim, o para-choque foi levemente redesenhado, assim como as saída de escape. Rodas com layout inédito completam o pacote. Na cabine, o quadro de instrumentos digital de 12,3 finalmente chega ao Golf. O recurso já está presente nos novos Passat, Tiguan e outros, e permite a escolha de pelo menos cinco configurações diferentes (incluindo o modo especial de negação). Além disso, o sistema de entretenimento foi completamente revisto e agora atende pelo nome Discover Pro. Há tela de 9,2 polegadas sensível ao toque, maior resolução e suporte para comando por gestos (primazia no segmento). O hatch segue sendo paranaense e a station, mexicana. A mecânica também não muda, mas o 1.6 MSI deve enfim sair de linha. Preços entre R$80.000 a R$140.000. FUSCA: O Fusca também deve passar por novidades. O hatch de imagem, ameaçado por sair de linha, ganhou novidades breve em sua carroceria, presente mais na dianteira. Entre as principais novidades estão o novo para-choque dianteiro e traseiro, lanternas traseira em LEDs, novas rodas de liga leve com aro de 17" ou 18" polegadas. Além disso, o Beetle ganha duas novas opções de cores, sendo uma verde metálica e uma branca com prata metálica. Por dentro, o Fusca 2017 ganha um novo quadro de instrumentos e painel com acabamento mais brilhante nas versões Design Line e R Line, incluindo mais opções de personalização com direito a três novos materiais de forração e pacotes de estilo.


Na mecânica, o nosso Fusca ganha novidades na versão 2.0, que é vendida no Brasil. O motor 2.0 passa a ser o mesmo usado pelo Golf GTI, que possui 220cv de potência com torque de 35,7kgfm ante os 211cv e os 28,5kgfm de torque. CRAFTER: Quem também pode passar a ser vendido no Brasil é o furgão Crafter. Produzido na Polônia, o novo Crafter apresenta um design mais próximo dos atuais Volkswagen e com coeficiente aerodinâmico de 0,33Cx. Entre as novidades dessa geração estão os faróis de LED e uma carroceria com três opções de entre eixos e três alturas do teto. O mais interessante é que pode ter tração dianteira, traseira ou integral 4Motion, algo visto recentemente no Mercedes-Benz Vito, por exemplo. O motor é o 2.0 TDi, quase o mesmo usado pela picape média Amarok. Entre as potências, a Volkswagen oferece 102cv, 122cv, 140cv ou 177cv, sendo esse último biturbo. O câmbio pode ser manual ou automático, de 6 marchas. Ele ainda pode ser produzido em General Pacheco, Argentina, introduzindo a VW no segmento de vans. Ainda não se sabe, mas quando a Volkswagen apresentou seu teaser, a marca alemã falou que teria possibilidades dele ser vendido em países da América do Sul, porém não especificou qual país poderia receber o furgão.


Nenhum comentário:

Postar um comentário