quarta-feira, novembro 30, 2016

Substituto do CC, Volkswagen confirma Arteon através de sketch e teaser e terá lançamento em 2017


A Volkswagen está apresentando o substituto do CC, que definitivamente deve sair de linha, mas deixará um sucessor. Chamado de Arteon, o sedã coupé da Volkswagen deve ser lançado no Salão do Automóvel de Genebra, em Março de 2017, na Suíça. O sedã foi antecipado através de um sketch e por meio de um vídeo-teaser. A inspiração veio do conceito Sport Coupé GTE Concept, como já era esperado, porém com perfil menos chamativo e ousado. Feito sobre a plataforma MQB, o Arteon -assim como o CC - deve continuar compartilhando da mesma mecânica do Passat com o 2.0 TSi que desenvolve 220cv de potência e torque de 35,7kgfm além da versão híbrida GTE que deve trazer um 3.0 V6 TSi acoplado a dois motores elétricos que deve desenvolver cerca de 380cv de potência e câmbio automático de 8 velocidades. O lançamento deve ocorrer no Salão do Automóvel de Genebra de 2017, na Suíça, mas é possível que ele seja apresentado antes. Provavelmente suas dimensões sejam de 4,86 metros de comprimento, 1,86m de largura e 1,40m de altura e distância de entre-eixos de 3,02 metros, as mesmas medidas do conceito. Já o interior do Arteon deve seguir a linha de identidade do Passat, com linhas horizontais e saídas de ar interligadas por um friso que percorre todo o painel. A central multimídia deve ser a mesma usada pelo reestilizado Golf. Segundo a marca alemã, o Arteon deve antecipar uma nova identidade da marca, com expressão e horizontalmente acentuada, seja lá o que isso quer dizer. As barras da grade dianteira se estenderiam em direção aos faróis dianteiros, enquanto elementos de LED enfatizariam o estilo “arrebatador” e demostrariam dominância. As portas continuarão a ter janelas sem molduras, como já acontece com o CC, mas a tampa do porta-malas deixará de ser simples para se tornar uma porta, elevando o vidro traseiro em sua abertura. A Volkswagen fala que o Arteon é um fastback, mas ele está mais para um super notchback, ou um “dois volumes e meio”, como era comum falarmos desse tipo de carroceria. Essa configuração facilita o acesso ao porta-malas, que, nas palavras da Volkswagen, seria “enorme”. O nome vem da junção de Art (arte) e “eon”, terminação que a Volkswagen começou a adotar na China, com o Phideon, seu modelo de luxo por lá.




Nenhum comentário:

Postar um comentário