quinta-feira, novembro 10, 2016

Segundo Ford, público do Salão de São Paulo deve decidir se versão Wildtrack da Ranger virá ao Brasil


Apresentada no Salão do Automóvel de São Paulo, a versão Wildtrak é comum na maioria dos países onde a Ranger é vendida. Um dos únicos locais que não produz a versão é a América do Sul, mas essa história tem grandes chances de mudar. Segundo a Ford, o interesse do público deve decidir se a versão Wildtrak da Ranger deve chegar ao mercado ou não em 2017. A variante é vendida em mercados da Ásia e Oceania e se diferencia das demais configurações pelo visual com detalhes únicos e pintura exclusiva em partes como para-choques, maçanetas e retrovisores. O modelo Wildtrack fica no topo do catálogo da Ranger em diversos mercados, sendo oferecido até na Europa. Além do visual exterior com elementos diferenciados, a versão tem cabine com bancos revestidos na cor laranja, couro das portas e volante com costuras na mesma cor. Os seus equipamentos exclusivos incluem grade, para-choques, rodas de alumínio de 18 polegadas, maçanetas, retrovisores e rack com pintura especial. Entre outros equipamentos, vem com alerta de manutenção na faixa, piloto automático adaptativo, câmera de ré, sensor de estacionamento e controle adaptativo de carga, que trabalha em conjunto com o controle eletrônico de estabilidade. Seu sistema de conectividade SYNC, com tela de 8 polegadas, oferece comandos de voz para telefone, navegação, música e climatização. O motor é o 3.2 Turbo Diesel que desenvolve 200cv de potência e torque de 47,9kgfm, acoplado ao câmbio automático de 6 velocidades e tração 4x4. Caso venha a ser vendida no Brasil, a versão deve ter preço na casa dos R$180.000 e chega já no ano que vem.


Nenhum comentário:

Postar um comentário