quarta-feira, novembro 09, 2016

Ainda indefinido para o Brasil, Kia tem como destaque o Niro no Salão de São Paulo e pede o fim do IPI majorado


A Kia está apresentando o Niro no Salão do Automóvel de São Paulo. O utilitário esportivo híbrido se torna o primeiro automóvel 100% movido a energia "limpa" na Kia. No evento ele é considerado o principal produto da sul-coreana e tem grandes chances de ser lançado no Brasil em 2017. Considerado como HUV (Hybrid Utility Vehicle), o Niro se destaca pelo design externo bastante chamativo e ousado. Ele está bem alinhado com os lançamentos mais recentes da marca (KX3 e novo Sportage). O Niro possui motor 1.6 16v a gasolina que desenvolve 106cv de potência, acoplado a um elétrico que desenvolve 43cv. Juntos, ambos entregam 148cv de potência e torque de 20,5kgfm. A bateria de íon-lítio possui 1,56kWh e a potência é enviada para as rodas dianteiras pela caixa de dupla embreagem e 6 velocidades. Embora ainda não esteja homologado, o consumo médio estimado é de 21,3km/l. Para melhorar ainda mais o consumo, a Kia oferece o Eco-DAS (Driver Assistance System) que incorpora o Guide Coasting e o Predictive Energy Control, que utilizam o sistema de navegação e controle de cruzeiro para antecipar mudanças de revelo na estrada e ativamente gerenciar melhor o fluxo de energia. Por aqui seu preço deve ficar entre R$120.000 a R$160.000, sendo um dos híbridos mais em conta do nosso mercado. Bem equipado, o crossover possui rodas aro 16″, luzes diurnas e lanternas com LEDs, conectividade com smartphones, tela LCD de 3,5″ no painel de instrumentos, ar digital dual zone, controle de cruzeiro, limitador de velocidade, assistente de partida em rampa e alerta de saída de faixa. As versões mais equipadas recebem ainda revestimento em couro, teto solar, chave inteligente, botão de partida, alertas de pontos cegos e tráfego traseiro, controle de cruzeiro adaptativo e frenagem de emergência. A Kia não confirma o seu lançamento no Brasil, mas recentemente a marca confirmou que todo lançamento deve chegar ao Brasil até 2021. Para melhorar suas vendas, a Kia ainda pedir o fim do imposto de IPI 30% majorado para seus automóveis, uma vez que a marca deve começar a produzir no México e trazer o Cerato de lá. Com isso as cotas devem ser abolidas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário